A pré-eclâmpsia é uma complicação grave, que afeta 5% das mulheres, envolvendo aumento de pressão arterial e outros sintomas que colocam em risco a vida da gestante e do bebê. Pesquisadores do México e dos Estados Unidos testaram, em 672 gestantes pré-dispostas ao quadro de pré-eclâmpsia, um suplemento em barra de baixo custo, contendo o aminoácido L-arginina e as vitaminas C, E, B3, B6, B9 e B12. As gestantes foram divididas em três grupos, o primeiro recebeu barras com as vitaminas e o aminoácido, o segundo recebeu barras somente com as vitaminas e o terceiro recebeu um placebo. No primeiro grupo somente 12,7% das mulheres apresentaram pré-eclâmpsia, enquanto que nos outros dois grupos as porcentagens foram 22,5% e 30,2%, respectivamente.

A arginina atua também na síntese de colágeno, no aumento de massa magra e também na resposta imune. Boas fontes desse aminoácido são: carnes, leite, ovos, queijos, alho, ervilhas e grãos.